top of page

Uma nova e original história da Independência, a partir de rigorosa pesquisa e amplo diálogo com a historiografia.

 

Nas primeiras décadas do século XIX, o Império português testemunhou profundo agravamento do déficit fiscal. O aumento nas despesas, principalmente em gastos militares, constrangia orçamentos de várias monarquias europeias desde o século XVIII, e não seria diferente no caso luso, depois do início das Guerras Napoleônicas e, um pouco mais tarde, da transferência da família real para o Rio de Janeiro. A falta de pagamentos de servidores civis e militares e a emissão desenfreada de papel-moeda, que gerava inflação e impactava severamente os preços de alimentos, compunham o caldo de insatisfações dos súditos de d. João VI em Portugal e no Brasil no final da década de 1810.
O descontentamento era total. Em Pernambuco, o aumento do preço da farinha havia contribuído para deflagrar a revolução de 1817. Em Portugal e no Brasil, a Revolução Liberal de 1820 e 1821 poria em xeque o absolutismo de d. João VI, exigindo a adoção de uma Constituição que impusesse limites à discricionariedade do monarca nas decisões sobre gasto público e cobrança de impostos ― a culminância de um processo histórico que, guardadas as devidas diferenças, havia ocorrido em países como França e Reino Unido.
Estudo minucioso, original e em constante diálogo com a historiografia sobre o período, Adeus, senhor Portugal oferece uma interpretação ampla do processo emancipatório brasileiro, relacionando as tensões políticas e sociais com a questão fiscal e a crise econômica. O livro deixa evidente um duplo movimento: se os impactos de impostos e inflação crescentes pioram a vida da população e motivam a ação social necessária para o fim do absolutismo, a crise orçamentária causadora de tais problemas econômicos era um reflexo do desgaste das instituições do Antigo Regime, incapaz de zelar pelo equilíbrio do tesouro.

 

“[Os autores] fazem um exame vívido, abrangente e por vezes altamente crítico da historiografia da independência brasileira. É um livro brilhante e provocador para o bicentenário da independência do Brasil.” ― Kenneth Maxwell

 

RAFAEL CARIELLO é jornalista. Formou-se em história pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e fez mestrado em antropologia social pela London School of Economics (2008). Foi repórter e editor da Folha de S.Paulo e da revista piauí.

THALES ZAMBERLAN PEREIRA é professor da Escola de Economia de São Paulo (EESP-FGV). Formou-se em ciências econômicas pela Universidade Federal de Santa Maria e fez doutorado em economia pela Universidade de São Paulo

 

Detalhes do produto

  • Editora ‏ : ‎ Companhia das Letras
  • 1ª edição (29 agosto 2022)
  • Idioma ‏ : ‎ Português do Brasil
  • Capa comum ‏ : ‎ 416 páginas
  • ISBN-13 ‏ : ‎ 978-6559211050
  • Dimensões ‏ : ‎ 16 x 2.4 x 23 cm

Adeus, senhor Portugal - Rafael Cariello, Thales Zamberlan Pereira

SKU: 9786559211050
33,00 €Preço
  • Até 7 dias úteis.