top of page

Antologia definitiva de um dos escritores e ativistas queer mais criativos e radicais do século XX.

 

Símbolo da resistência à ditadura militar e da dissidência sexual no Chile, Pedro Lemebel usou a vida e a escrita para confrontar e afrontar o poder instituído ― a tirania de Augusto Pinochet, o beletrismo, os bons costumes, o capitalismo ―, tornando-se uma voz fundamental da contracultura latino-americana a partir dos anos 1980.
Reivindicando a transgressão como forma de potência, seus escritos conseguiram tornar visíveis as desigualdades e a marginalização de pobres, mulheres e homossexuais durante o regime militar e a incipiente democracia chilena. É na margem, na favela, na esquina da noite escura que está a verdadeira subversão.
Organizada pelo crítico espanhol Ignacio Echevarría, Poco hombre reúne as melhores crônicas da produção de Lemebel ao longo de mais de duas décadas e é a porta de entrada perfeita para se conhecer um artista genial e único.

“Travesti, militante, terceiro-mundista, anarquista, mapuche adotivo, vilipendiado por um establishment que não suporta suas palavras exatas... Para mim, Lemebel é um dos melhores escritores do Chile e o melhor poeta da minha geração, embora não escreva poesia.” ― Roberto Bolaño

 

“Você me criou e de você saí como um filho, entre as centenas que teve, inventado pela sua voz. Você era a minha mãe, e choro por você como se chora uma mãe travesti. Com uma dose de testosterona e um grito.” ― Paul B. Preciado

 

“Pedro Lemebel pertence à mesma estirpe profética de gente como Simone de Beauvoir, Franz Fanon, Paul B. Preciado, Davi Kopenawa. Seu profetismo ‘maricón’ e travesti, empoderado por uma escritura barroca que mistura notável elegância e acidez demolidora, ilumina desde o passado latino-americano de colonização até as dissidências anti-hegemônicas da atualidade.” ― João Silvério Trevisan

 

“Pedro Lemebel nos lembra de que a literatura não é inofensiva, não é mera decoração, ela afeta a sociedade de alguma forma... Seus livros mudaram vidas... Sua obra foi forjada na noite, no barrio, na vida, e não na literatura.” ― Alejandro Zambra

 

PEDRO LEMEBEL (1952-2015) é considerado um dos mais importantes artistas queer contemporâneos da América Latina. Nascido numa favela na periferia de Santiago, Lemebel foi escritor, performer e ativista político. Autor de diversos livros de crônicas, como Loco Afan (1996) e De perlas y cicatrices (1998), publicou também Tengo miedo torero (2001), seu único romance.

 

Detalhes do produto

  • Editora ‏ : ‎ Zahar
  • 1ª edição (26 maio 2023)
  • Idioma ‏ : ‎ Português do Brasil
  • Capa comum ‏ : ‎ 400 páginas
  • ISBN-13 ‏ : ‎ 978-6559791125
  • Dimensões ‏ : ‎ 14 x 2.2 x 21 cm

Poco hombre: Escritos de uma bicha terceiro-mundista - Pedro Lemebel

SKU: 9786559791125
37,00 €Preço